O Big Brother está de olho (no Brasil)


A revista britânica The Economist publicou uma matéria (reproduzida pelo jornal O Estado de São Paulo) sobre o uso da tecnologia pelo governo da China. É uma realidade assustadora, onde os passos de cada cidadão são seguidos por câmeras de segurança e monitoramento de redes sociais.

A matéria levanta uma questão muito importante que merece reflexão. A tecnologia é como uma caixa de Pandora, que se desenvolve de acordo com as necessidades humanas, mas que pode fugir ao controle de quem a criou. Câmeras de segurança foram criadas para coibir o crime, não para vigiar cidadãos inocentes. Redes sociais existem para unir as pessoas, não para controla-las.

O problema não é a tecnologia em si. É quem está no poder. A China é uma ditadura implacável. Esse avanço tecnológico torna ainda mais importante a manutenção da liberdade em um país. O Brasil está cheio de gente querendo uma ditadura, à esquerda e à direita. O Big Brother não escolhe o lado.



Muito mais sobre tecnologia e política em Alma Digitalhttp://goo.gl/MzssB8

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O que falta para o Spotify?

BBC: a Máquina de Antikythera, o mais antigo computador da História?

Google derruba de vez a torre de Babel